sexta-feira, 31 de julho de 2009

Se você acha que educação custa caro, experimente a ignorância!!!

Olá pessoal
Hoje eu vim com um protesto aqui no blog. Eu não sei se saiu no jornal e tudo mais (desculpem-me mas ontem trabalhei e lá não tem tv e não vi o jornal do meio-dia) que aqui no Paraná suspenderam as aulas das escolas municipais, estaduais, particulares, cursos, etc. Qualquer aglomeração foi terminantemente proibida. Ok ok. Digamos que foi válido. Agora vamos analisar de um plano mais racional:
  • Crianças e adolescentes não vão na escola. Deveriam ficar em casa. Vocês acham que isso realmente vai acontecer? As crianças vão no minimo ficar brincando na rua, correndo risco de serem atropeladas, causando transtornos a vizinhos e preocupação nos pais. Sem falar que aqui tá frio, vão pegar friagem que compromete ainda mais o sistema imunológico. Fora isso, se expondo demais correm o risco de pegar pneumonia (que é o que tá matando), pois os agentes que causam essa doença ficam livremente no solo e na sujeira que essas crianças brincando na rua vão estar expostas.
  • As atividades de creches também foram suspensas. Ou seja, aqueles pais que não tem condição de pagar alguém pra ficar com as crianças ou não tem ninguém pra cuidar delas estão numa situação simplesmente desesperadora, inclusive aqueles que tem crianças maiores que supostamente tem condições de ficarem com seus irmãozinhos menores enquanto eles trabalham um monte pra ganhar muitas vezes uma merreca. E se acontecer um acidente com essas crianças durante a ausência de um adulto??? O Conselho Tutelar cai matando em cima. Eles não querem nem saber se a pessoa estava trabalhando, se esse quadro de praticamente calamidade pública obrigou os pais essa situação. Os fatos recentes, como o daquela criança que morreu após cair do apartamento enquanto os pais não estavam no mesmo recinto, mas estavam no mesmo prédio comprova isso. Além da dor de perder um filho, ainda são acusados de assassinato. Vocês acham que isso realmente pode???
  • Por mais que medidas como distribuição de máscaras e quarentena em domicílio sejam adotadas e informadas, as pessoas simplesmente não respeitam. Por exemplo, hoje a hora que fui pegar o onibus para vir pra casa após o plantão, tinha um monte de máscaras no ponto que fica na frente do ambulatório em que eu trabalho. As pessoas esbravejam, brigam, quase matam os funcionários, ficam exigindo máscara, para depois além de jogar fora ainda poluem o ambiente.
Tudo isso me revolta sabe. As pessoas exigem medidas rápidas de Saúde Pública, exigem medicamentos, hospitais, ambulatórios, funcionários, tudo perfeito. A administração pública acha que resolvendo esses problemas de curto prazo resolvem em definitivo. Mas não resolvem. E sabe por quê??? Porque o problema de Saúde Pública começa bem antes, começa lá na educação básica que é falha. Todo mundo já viu aqueles folderzinhos sobre H1N1. As principais medidas de controle são higiene, ÁGUA E SABÃO!!!! Lavar as mãos, manter os ambientes limpos, lavar as mãos após tocar em objetos de uso comum (maçanetas, corrimão, etc), uso de lenços descartáveis. Percebam que não tem nada do outro mundo, como usar roupas especiais, comprar alimentos enlatados, abolir carne suína. São medidas simples que deveriam ser de uso diário. Mas sabe por que ninguém faz??? Porque ninguém é devidamente instruído pra isso. Porque a escola, pública ou particular enfatizam arduamente o que é sintaxe, gerúndio, teorema de Pitágoras, II Guerra Mundial, e não enfatizam com a mesma intensidade cuidados com a saúde. Lá no ensino básico não ensinam que se você não lavar as mãos, você pode pegar 300 tipos de doença que simplesmente podem MATAR. Lá não ensinam que independente da sua idade, classe social e raça você DEVE tomar medicamentos para helmintos (vermes, bichas, lombrigas, solitária) duas vezes por ano. Lá não ensinam que se você não cuidar da sua Saúde Bucal você pode morrer por endocartite bacteriana, porque você não tratou da cárie velha de guerra. Essas coisas, que realmente deviam ser aplicadas no cotidiano a escola não ensina, nem a pública e sinceramente duvido da particular.
Os profissionais formados em cursos superiores e técnicos também não ficam atrás. Domingo passado tive que fazer diluição de álcool, sabonete líquido e degermantes para uso nos consultórios, banheiros e demais setores. Do domingo anterior (porque a diluição é feita todo domingo) havia mais de 10 almotolias (que é o frasco que se guardam esses produtos em serviços de saúde) de álcool e de sabonete. Eu recolhi de consultório almotolia cheia, praticamente intacta. É realmente revoltante, porque nem os profissionais da saúde dão exemplo, daí não sabem porque tem mais de 300 atendimentos numa tarde!
Pra finalizar, porque eu já não estou mai me suportando, volto a deixar claro: não adianta investir os tubos em Saúde Pública se a educação é deixada de lado. É preciso investir mais em Medicina Preventiva do que Curativa, porque senão os gastos com medicamentos e insumos de saúde simplesmente não vão ter fim. É preciso investir na capacitação e na valorização do professor, pra ele se sentir motivado, pra que ele realmente consiga cativar a atenção do aluno. É preciso modificar o Estatuto da Criança e do Adolescente, para que não haja mais abusos impunes por partes desses com professores e demais funcionários da escola. É preciso de parar de passar a mão na cabeça do povo, porque quanto mais se dá pra ele, mais ele está insatisfeito. É preciso ensino profissionalizante pra parar de ter vagabundo com desculpa esfarrapada, porque daí com uma profissão ninguém vai poder falar que não teve uma chance, nem ficar mendingando esmola do governo. É preciso começar a pensar em longo prazo. Essa gripe do porco é um tapa na cara de todos os setores do governo. Eu espero do fundo do meu coração que isso sirva de lição pra não deixar a coisa chegar no ponto que chegou, esse estado de calamidade.
Beijoss

Um comentário:

.:.A Luciana.:. disse...

É complicado, né Bruna. Eu trabalho em escola e sei que é complicado a piazada toda junta. VoCê manda eles lavarem a mão com álcool em gel, cinco segundos depois eles já estão se socando, se empurrando, bla bla bla. Os pais que deveriam deixar os filhos gripados em casa não tem a consciência pra isso.

Param as aulas, mas não param a missa, o culto, a circulação de dinheiro, as filas nos bancos...

Extremamente complicado, né. Só uma conscientização geral pra resolver o problema, e conhecemos os brasileiros, né... isso é praticamente uma utopia.

Beijos!